CARREGANDO

Digite para buscar

Artigos/Opinião Conteúdo PROGRAMAÇÃO Televisão

Um pouco sobre a trilha sonora de Game of Thrones

Share

No próximo domingo, 19 de maio, chega ao final o sucesso da TV por assinatura, a superprodução da HBO, “Game of Thrones”.

Muito já foi falado a respeito da produção, um marco na história do entretenimento de ficção na TV.

Um dos tantos atributos deste sucesso diz respeito a uma elaborada trilha sonora, que destaca ainda mais episódios marcantes que ganham vida própria fora do seriado por meio de videoclipes  (veja neste texto a seguir em alguns links). O tema da abertura virou um hit que embala de cerimônias de casamento a pistas de festas, com direito a mixagem de Djs.  E a HBO acaba de criar uma playlist no Spotify para a série aqui.

Ao longo de oito temporadas e quase dez anos, diversos artistas da indústria fonográfica já contribuíram com a trilha e elenco. Gary Lightbody, vocalista do Snow Patrol (banda que esteve por aqui no mais recente festival Lollapalooza); Ed Sheeran, os metaleiros da banda Mastodon, o baterista do Coldplay, integrantes da banda inglesa Of Monsters and Men, entre outros, já contribuíram como figurantes. Florence and The Machine também já interpretou um dos temas da série. O videoclipes de todas as temporadas podem ser vistos no canal da série no YouTube aqui .

O tema de abertura da série é de autoria do compositor alemão de origem iraniana Ramin Djawadi, de 44 anos. Discípulo de Hans Zimmer, músico e compositor que venceu o Oscar® pela trilha sonora da animação “O Rei Leão”, ele criou uma centena de partituras para filmes e séries de sucesso. Um dos responsáveis pela animação da abertura já veio ao Brasil e detalhou um pouco sobre o processo. (A AproNews conferiu, veja aqui).

Algumas das composições mais famosas de Djawadi são as trilhas sonoras da série “Westworld”, também original da HBO; e do longa “Home-de-Ferro”, que lhe rendeu uma indicação ao Grammy; assim como a música de “The Dragon and the Wall”, do último episódio da sétima temporada de “Game of Thrones” – com esta composição, ele ganhou um prêmio Emmy® em 2018.

Djawadi compôs temas originais como “Goodbye Brother”, a melodia da família Stark. Mas também criou músicas a partir de indicações que constam nos livros do autor George R.R. Martin, como é o caso dos hits que se seguem:

“The Rains of Castamere” 

Pelos livros de George R. R. Martin, a música dos maus presságios foi composta quando Tywin Lannister eliminou a casa Reyne, que tinha desafiado o poder de Tytos, pai de Tywin. Virou um “hino” dos Lannister e também uma espécie de grito de guerra. “The Rains of Castamere” é a melodia que toca enquanto os Frey e os Bolton matam Robb Stark, seguindo as instruções dos Lannister. No Casamento Vermelho (o famoso episódio “The Red Wedding”), alguns membros do grupo The National aparecem tocando esta música. Outra versão é a da banda irlandesa Sigur Ros.

“The Bear and the Maiden Fair”

Uma das canções mais populares de Westeros. Vem desde o início da série, em vários cenários. A letra é sobre um urso que resgatou uma donzela e ela jurou nunca se aproximar de um homem que não fosse um cavalheiro. Há algumas correlações com o seriado,  principalmente quando Brienne é jogada para lutar contra um urso, até ser salva por Jaime. A banda The Hold Steady e o vocalista do Snow Patrol interpretaram a canção.

Jenny of Oldstones

A música foi tocada pela primeira vez na voz do personagem Podrick, diante da chaminé, no segundo episódio da oitava temporada. Depois, ela voltou ao final, na exibição dos créditos, interpretada pela banda Florence and the Machine. Trata-se de uma canção que aparece várias vezes nos livros e que fala de Jenny de Oldstones, um personagem que viveu muito antes dos acontecimentos da série e cuja vida parece estar relacionada com a profecia “Azor Ahai”, ou o “Príncipe que foi Prometido”, mas também tem relação com Lyanna Stark. Duncan Targaryen, um ancestral de Daenerys e Jon, abandonou sua mulher após se apaixonar por Jenny. Ela era amiga de uma anã que morava no bosque e tinha características semelhantes às dos Filhos da Floresta. Os livros não falam muito mais sobre Jenny nem Duncan, e a canção diz que ela “dança entre fantasmas”. A canção foi composta por Djawadi, com letra completa de D.B. Weiss e David Benhioff, os roteiristas da série. O clipe oficial pode ser visto aqui .

Power Is Power

Fruto de uma parceria entre a cantora norte-americana SZA, o canadense The Weeknd e o rapper Travis Scott. É uma canção pop  dividida em três partes. O título parece inspirado em uma conversa entre Cersei e Little Finger durante a segunda temporada da série, em que ele lhe diz: “Conhecimento é poder”, no que ela retruca: “Poder é poder”. O clipe está aqui:aqui

The Long Night”

Uma das peças musicais mais memoráveis da série faz parte do episódio mais longo de todos: o da “Batalha de Winterfell”. Ramin Djawadi criou a partitura tal qual para um filme de terror. Assim, a melodia se integra a todo o suspense do episódio, dos momentos de tensão aos de sofrimento.  Nos últimos dez minutos, uma peça de piano guia o público no caminho que leva alguns personagens perto da morte. Djawadi teve inspiração parecida em outra de suas criações, a trilha do seriado “Westworld”, também da HBO. Ainda à espera deste videoclipe. Mas o tema pode ser ouvido aqui .

 

 

 

Tags:
Edianez Parente

Gerente Comunicação e Marketing na Apro

  • 1

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *