CARREGANDO

Digite para buscar

Destaque Produtoras

Audiovisual brasileiro já tem seu pacto antiassédio nos sets

Share

Dirigentes das principais entidades representativas do audiovisual,  ao lado de dirigentes de produtoras do mercado, assinaram ao final do “Seminário Internacional Mulheres no Audiovisual”, no último dia 4, no CineSesc, em São Paulo, o documento “Pacto de Responsabilidade Antiassédio no Setor Audiovisual”. O objetivo é a prevenção e orientação sobre casos de assédio ocorridos em sets de filmagem.

 As lideranças do audiovisual vinham desde o começo do ano formatando um movimento articulado com o objetivo de prevenir o assédio no setor, num Grupo de Trabalho, liderado pela APRO – Associação Brasileira da Produção de Obras Audiovisuais, ao lado das diversas entidades representativas das empresas e dos trabalhadores do segmento, além das próprias produtoras.

Tudo começou com uma provocação ao setor, feita pela feminista e roteirista Antônia Pellegrino, que obteve acolhida de Renata Brandão, CEO da Conspiração, e do advogado Caio Mariano. A decisão de envolver os players num pacto de responsabilidade foi reflexo do que vinha acontecendo na indústria internacional, em especial no cinema de Hollywood, desde o ano passado, e após algumas ocorrências pontuais também no  mercado inteno. O objetivo será o desenvolvimento de uma série de ações visando prevenir esse tipo de atitude dentro das produtoras e nos sets de filmagem. A proposta rendeu a criação de um leque de recomendações de procedimentos e boas práticas em casos de ocorrências, reunidas numa cartilha do setor, que deverá ser lançada em breve. O momento é de edição e finalização da publicação.

A assinatura do pacto foi precedida por um painel no evento realizado pela Ancine, que serviu como uma conversa explicativa sobre a iniciativa. Antônia Pellegrino , Caio Mariano, Marianna Souza, gerente-executiva do projeto FilmBrazil, da Apro; e o advogado Mateus Basso, também da Apro, falaram sobre o desenvolvimento de todo o trabalho e dos preceitos do pacto.

A cartilha trará orientações sobre o que deve ser feito por todas as partes envolvidas em eventual ocorrência de assédio: vítima, testemunha e também produtora responsável pelo set de filmagem. Também está prevista uma série de eventos e workshops elucidativos sobre a questão.

A assinatura do documento no palco do Cinesesc contou com os seguintes representantes das entidades: Paulo Roberto Schmidt (Apro), Rachel do Valle (Bravi), Leo Edde (Sicav), Simoni de Mendonça (Siaesp), Sonia Santana (Sindcine), Ana Souto (Sated), além de representantes das produtoras: Pedro Ribeiro (Gullane Filmes), Renata Brandão (Conspiração), Beto Gauss (Prodigo Films) e Andrea Barata (O2 Filmes). Veja as fotos abaixo:

Andrea Barata

Mateus Basso

Marianna Souza

 

 

Antonia Pellegrino

Beto Gauss

Paulo Roberto Schmidt

Tags:
Edianez Parente

Gerente Comunicação e Marketing na Apro

  • 1

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *